Selecione um idioma

Considerações sobre o solo para gestão de água

Por Romeo Dragan

Vamos aprofundar um pouco mais sobre a importância da gestão da água na agricultura atual e explicar conceitos como o tipo de solo e a infiltração de água. O agricultor precisa correlacionar a taxa de infiltração do solo às capacidades de armazenagem, e o Sistema de Irrigação (Sistema de rega) que usam em relação as necessidades de água da planta.

O agricultor faz o possível para ter uma colheita abundante; plantam a melhor semente na época ideal de semeadura, adubam e aplicam herbicidas e inseticidas. Embora tudo isso tenha um impacto no crescimento da planta e na maximização da produção, nada influencia mais o crescimento da planta em todas as fases do desenvolvimento vegetativo que o manejo bem administrado da água no solo.

Tipos de solo

Agrônomos classificam os solos em 3 categorias, dependendo do tamanho das partículas que o compõem. Partículas pequenas são consideradas aquelas com menos de 0,019 mm, partículas médias entre 0,002 mm e 0,02 e partículas grandes são consideradas partículas maiores que 0,02 mm.

Dependendo da porcentagem de partículas de um determinado tamanho que compõem o solo, podemos classificar:

  • Solos argilosos – contêm pelo menos 40% de partículas pequenas.
  • Solos Areno-argilosos – contêm uma mistura de partículas pequenas e médias que variam entre 15% e 39%;
  • Solos arenosos – contêm partículas pequenas e médias até um máximo de 14%.

Capacidade do solo na retenção de água e ar

Além dos nutrientes, o solo atua também como reservatório de água e de ar. A porosidade do solo retém água e ar nos espaços entre as partículas que compõem o solo. Cada tipo de solo tem diferentes capacidades de retenção de água, ar e nutrientes que as plantas precisam.

Os solos arenosos são bem drenados e arejados devido às partículas grandes, bem como aos grandes espaços entre as partículas que os compõem. Os solos arenosos geralmente têm boa drenagem, sendo capazes de reter uma pequena quantidade de água e por isso o solo arenoso tem uma capacidade reduzida de reter água e nutrientes.

Os solos argilosos apresentam características diametralmente opostas aos solos arenosos. Solos argilosos sofrem com a falta de drenagem e aeração. A falta de aeração e drenagem é causada pelo pequeno tamanho das partículas que compõem estes tipos de solo, bem como pelos pequenos espaços entre as partículas que permitem reter grandes quantidades de água e nutrientes ao mesmo tempo.

Solos Areno-argilosos têm a combinação certa ao incorporar as vantagens dos solos arenosos e argilosos. A argila absorve água, retém água e drena muito bem, mas ao mesmo tempo areja bem e contém melhores concentrações de micro e macro elementos. É exatamente por isso que nesses tipos de solo os agricultores podem ter as melhores colheitas.

Infiltração de água

As taxas de infiltração de água variam dependendo do tipo de solo:

  • Solos arenosos têm uma alta taxa de infiltração de 19 a 25 mm / h
  • Solos argilosos têm uma baixa taxa de infiltração de 3 a 8 mm / h
  • Solos Areno-argilosos têm uma taxa de infiltração de 9 a 13 mm / h

Considerando a taxa de infiltração, deduzimos que os solos argilosos precisam de uma alta taxa de aplicação de água e com uma frequência reduzida devido à sua capacidade de armazenar água; os solos arenosos precisam de taxas de aplicação baixas em alta frequência devido à baixa capacidade de armazenar água, e os solos Areno-argilosos são os mais flexível na taxa de aplicação e na frequência que aplicamos água.

O método de Irrigação (Rega) também influencia na forma como a água se move. A Irrigação (Rega) por aspersão tem maior infiltração vertical, pois toda a superfície do solo é irrigada e não é necessário orientar o movimento lateral; a água aplicada por gotejamento (gota-a-gota) se infiltra tanto vertical quanto horizontalmente.

Conclusão

Para ter um bom manejo da água, o agricultor precisa usar um Sistema de Irrigação (Sistema de rega) que tenha uma taxa de precipitação adequada à taxa de infiltração do solo e às necessidades da planta. Uma vez que conhecemos as necessidades da planta e as capacidades de infiltração e armazenagem do solo, podemos facilmente escolher um Sistema de Irrigação (Sistema de rega) capaz de atender as necessidades da planta nessas condições de solo específicas.

Como calculamos a taxa de aplicação do Sistema de Irrigação? Muito simples.

Exemplo 1: Para um Sistema de Irrigação (Sistema de rega) por gotejamento (gota-a-gota) usando um gotejador de 2 L / h, um espaçamento de 0,5 m entre gotejadores e uma distância de 1 m entre as laterais, a precipitação é facilmente calculada dividindo a vazão (caudal) do emissor pela distância entre emissores e dividindo novamente pela distância entre laterais:

2 L / h / 0,5 m / 1 m = 4 mm / h

Exemplo 2: Para um Sistema de Irrigação (Sistema de rega) por aspersão usando um aspersor de 1500 L / h, num espaçamento de 12 m entre os aspersores e uma distância de 12 m entre as laterais:

1500 L / h / 12 m / 12 m = 10,4 mm / h

Por favor, visite nosso site
usando outro navegador